• Gleyce Persil

Barbearia de 103 anos que sobreviveu à Gripe Espanhola reabre em São Paulo pós-Covid-19

Atualizado: Jan 27


A Barbearia Fiori voltou a abrir as portas no dia 6 de julho em São Paulo e desde então é matéria em vários sites de conteúdos importantes, como Isto É, R7, UOL, entre outros, e no jornal O Estado de S. Paulo. Eu fui lá conferir de perto essa história! São 103 anos de existência e obviamente muitas crises ao longo desse tempo, como foi o caso da primeira pandemia que a Barbearia enfrentou: a Gripe Espanhola, de 1918 a 1920.



A Barbearia Fiori voltou a abrir as portas no dia 6 de julho em São Paulo e desde então é matéria em vários sites de conteúdos importantes, como Isto É, R7, UOL, entre outros, e no jornal O Estado de S. Paulo. Eu fui lá conferir de perto essa história! São 103 anos de existência e obviamente muitas crises ao longo desse tempo, como foi o caso da primeira pandemia que a Barbearia enfrentou: a Gripe Espanhola, de 1918 a 1920.


Diferente das barbearias atuais, a Fiori é daquelas clássicas, há mais de 100 anos no mesmo ponto comercial da Rua Silva Bueno, no bairro Ipiranga, com foco no tradicional corte de cabelo e barba. Fiquei impressionada com as cadeiras de barbeiros que estão lá há mais de 80 anos!





Eu conversei com o gestor e barbeiro Caíque Rodrigues Silva, de 22 anos, que é a 4ª geração de administração da Fiori. Antes, o comando estava com o pai dele que agora não atua mais na profissão e deixou nas mãos do filho a responsabilidade de tocar o negócio. Clique aqui para assistir a matéria completa https://youtu.be/hfwPDMBTTOQ


Adílson Rodrigues Silva, pai de Caíque, trabalhava no salão e construiu uma relação de amizade com os italianos que fundaram a barbearia. Há 30 anos tornou-se o dono e a tradição continua!


Durante a quarentena e proibição de funcionamento por decreto municipal, Caíque confessou que chegou a atender um cliente por vez com as portas fechadas para driblar a fiscalização, mas não deu certo pois fiscais da vigilância sanitária flagraram a atividade e ele teve que fechar.


Agora, reaberta oficialmente, todos os barbeiros estão tendo que se adequar aos novos tempos. São 4 cadeiras de atendimento, com distanciamento. Nas cadeiras de espera, há interdição de algumas e os clientes que chegam já tem horário marcado, o que evita aglomeração. Caíque está surpreendido com a retomada do movimento e espera logo retomar a rotina de 40 clientes por dia.





Diego Moreira, CEO da Avante Beleza, passou pela experiência no local e aprovou o resultado. Na Fiori os barbeiros atuam priorizando a técnica e satisfação de clientes através do resultado de looks construídos com tesouras, maquininhas de cortes, navalhas e outros.

2 visualizações0 comentário